Justificação

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 5: 1)

A justificação trata do aspecto legal da salvação. Falar em justificação não é somente em perdão dos pecados. Como também não é simplesmente declarar inocente, o culpado.
Justificação é um ato judicial de Deus. Através desse ato, Deus declara justo o homem. É um ato judicial, porque Deus provê a justificação gratuitamente (Rm 3: 24). É um ato judicial, porque é baseado na lei espiritual, que exige a morte de alguém em lugar do culpado. O Senhor Jesus cumpriu essa exigência legal, morrendo Ele próprio, na cruz. Sentido da palavra. A palavra “justificação” vem do grego (DIKAICO) e significa “TORNAR JUSTO”. Quem faz esta declaração é Deus (Rm 8: 33).

Libertação da condenação. O homem justificado é livre da condenação. Ao mesmo tempo é restaurado à graça divina.  A obra salvífica de Cristo. Deus proveu um substituto para o homem, quando este ainda estava desgarrado, como seu inimigo (Rm 5: 10).

Consideremos os seguintes ensinamentos, tendo por base o texto de Romanos 3: 23-38
“Todos pecaram e carecem da glória de Deus”. O pecado afastou o homem de Deus e da sua glória. O pecado deixou o homem culpado diante de Deus. Ninguém pode se justificar diante de Deus. Todos são pecadores, condenados.

Para se achegar a Deus, todo homem precisa da justificação. Sem ser justificado, isso é impossível. Deus enviou Jesus para morrer em nosso lugar. (É a obra propiciatória e vicária substituta) de Jesus, em nosso favor.

Através do sacrifício de Jesus, Deus, que é justo, cobrou em Cristo os nossos pecados. Ele, que era sem pecado, Deus o fez pecado por nós (2 Co 5: 21). E Ele (Jesus) se fez maldição em nosso lugar (Gl 3: 13). Com isso, dizemos que Lhe foi imputado o nosso pecado. A palavra imputar quer dizer “atribuir a alguém a responsabilidade dos atos de outrem”. Isto se refere aos termos da aliança muito comum entre os antigos, em que se trocavam posses. Cristo levou nossos pecados e nós recebemos sua justiça. Deus pode nos declarar justos, não porque o sejamos por nós mesmos, mas porque a justiça de Cristo nos é atribuída. Deus nos vê como justos.

A justificação é um ato e não um processo. Ela se dá no momento em que o homem crê em Jesus, nasce de novo e é salvo. Esta é uma doutrina importante, porque remove qualquer pretensão humana, de se justificar pelas obras (Rm 3: 27, 28). Também não prevalecerá o receio de que a pessoa seja fraca demais para conseguir a salvação (Jo. 6: 35 – 40). Porque tudo isso nos é dado gratuitamente, pela sua graça.

OremosPai Eterno, sou grato ao Senhor pela justificação que temos através de Jesus Cristo! Nosso destino era para ser a morte eterna, mas Seu amor e misericórdia nos alcançaram. Ajuda-nos a retribuir este amor e a nos mantermos firmes no caminho. Oramos em nome de Jesus, amém.

Pr. Ranieri Farias
Semente baseada em estudo de “Doutrinas Bíblicas”. SBB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s